Uma região não muito conhecida pelos turistas, o Saco do Mamanguá é um lugar repleto de belezas naturais e muitos passeios imperdíveis. Localizado na cidade de Paraty, no interior do Rio de Janeiro, o local abriga um mar muito lindo, montanhas repletas de Mata Atlântica e muita cultura.

Com um mangue, uma comunidade caiçara que vive praticamente da pesca e do artesanato, o local vale muito a pena para conhecer e desfrutar de suas belezas. Para conhecer o Saco do Mamanguá melhor, fique com a gente e confira essa interessante publicação.

Conhecendo o Saco do Mamanguá

Uma região bastante simples, sem sinal de celular, bancos ou lojas, o local é muito tranquilo e receptivo. Nele, a maioria das pessoas vive de turismo, artesanato ou de pesca.

Para se ter uma noção, a energia elétrica chegou no local tem pouco tempo, transformando a vida de muitos por lá. Além disso, por ficar em uma região de difícil acesso, realizar uma viagem para lá é uma forma de conhecer uma nova cultura e desfrutar de uma tranquilidade que não conhecemos em grandes cidades.

Vistas no Saco do Mamanguá

Como chegar no Saco do Mamanguá

Para chegar até o Saco do Mamanguá, você deve ir até Paraty Mirim, trajeto que pode ser realizado tranquilamente de carro. Após isso, deixe seu carro nos estacionamentos de famílias que vivem disso pela região, sendo também já orientado sobre os barcos que fazem o trajeto.

Existem diversos barcos que fazem esse trajeto, cobrando um valor em 100 e 150 reais, dependendo do número de pessoas. Para chegar em Paraty Mirim através de São Paulo, a viagem dura cerca de 4 horas, o mesmo tempo que saindo do Rio de Janeiro.

Onde se hospedar no Saco do Mamanguá

Para hospedagens no Saco do Mamanguá não existem muitas opções. A seguir, falaremos de algumas pousadas e campings recomendados pela região:

  • Mamanguá Eco Lodge:uma das mais bem estruturadas, contém ótimos quartos, boa área externa de lazer e ótima infraestrutura para curtir a praia.
  • Refúgio Mamanguá: pousada bem estruturada, com bons quartos e uma excelente vista. Inclui café da manhã e jantar na diária.
  • Camping do Seu Orlando: um dos locais mais em conta, diária barata e uma vista linda. É necessário levar sua barraca.

Passeios no Saco do Mamanguá

Os passeios no Saco do Mamanguá são muito recomendados e interessantes de se fazer. Com muita natureza envolvida, tranquilidade e muito conhecimento, o local é um verdadeiro paraíso. Ideia para famílias e jovens aventureiros, o local reserva os mais variados tipos de atividades, ocupando todo o seu dia. A seguir, falaremos dos principais passeios para se fazer.

Conheça também sobre o Deserto do Atacama.

Trilhas e cachoeiras

Repleto de trilhas e cachoeiras pela região, vale a pena se aventurar e conhecer esses locais. Os moradores da região são bem atenciosos e sempre auxiliam para o melhor caminho e o que você provavelmente vai encontrar.

Uma das cachoeiras mais famosas é a Cachoeira do Rio Grande.

Ir até o Pico do Pão de Açúcar

Um dos lugares mais procurados no Saco do Mamanguá, o Pico do Pão de Açúcar proporciona uma vista completa da região, podendo observar as lindas montanhas com florestas, o maravilhoso mar azul e toda a atmosfera que cerca esse lugar. Para chegar até o local, é necessário fazer uma trilha de cerca de 1 hora, com dificuldade média, com lugares bem íngremes.

A trilha não necessita de guia e se inicia na Praia do Cruzeiro, bem fácil de se localizar. Quando chegar ao pico, aproveite para tirar fotos e observar a natureza que o cerca.

Belezas no Saco do Mamanguá

Passeio de canoa pelo mangue

Com diversas canoas disponíveis para uso no local, o turista pode passear com as canoas até os mangues, de água bem calma. As vegetações dos mangues são bem interessantes e transmitem muita calma.

Para quem não está acostumado, o passeio é bem tranquilo e remar com as canoas é bem tranquilo. Vale a pena juntar a família em algumas canoas e se divertir conhecendo a região de uma maneira diferente.

Passeios no mangue

Aluguel de SUP

Uma atividade muito comum na região, é a pratica de SUP aos fins de tarde, quando a água está bem tranquila. Os aluguéis de SUP podem ser feitos facilmente pela região e o passeio vale bastante a pena.

Para quem não sabe utilizar, existem pessoas que podem te auxiliar por lá.

Apreciar a natureza

Um passatempo excelente e que vale muito a pena, sentar em uma rede, na areia ou em alguma pedra e apreciar a excelente vista do Saco do Mamanguá. A região é muito preservada e conserva costumes de muito tempo atrás.

Por misturar diversas culturas, experiência com mangues e, conhecer até mesmo uma comunidade caiçara, a região remete muita paz e conhecimento. É comum encontrar diversos pesquisadores e professores pela região, procuram novas espécies de animais e estudando a flora e fauna local.

Passeios pelo Saco do Mamanguá

Quantos dias ficar no Saco do Mamanguá

Para aproveitar bastante o local, recomendamos pelo menos a estadia por 3 dias, podendo conhecer os principais pontos turísticos e apreciar os diversos passeios oferecidos. Além disso, a estadia no local é bastante tranquila e excelente para quem está procurando sossego e paz.

É comum muitos turistas estenderem suas estadias já estando no local, por terem gostado bastante. Vale lembrar que, na alta temporada é aconselhável agendar sua hospedagem antecipadamente.

Dicas gerais para a viagem

Para uma viagem completa e perfeita para o Saco do Mamanguá, você deve seguir algumas recomendações e não esquecer de levar o necessário. Evite levar em sua mala coisas além do essencial, aumentando o peso da mala e dificultando sua chegada até o local.

É importante saber que você chegará através de barcos, sendo assim, economizar no tamanho da mala é bem importante. Além disso, você deve saber que a região é bastante humilde e concentra população caiçara por quase todos os lugares, o respeito é fundamental.

Como itens essenciais, não esqueça das roupas de banho, protetor solar, repelente, câmera fotográfica, um bom calçado para caminhar, chapéu e garrafa para armazenar água. Relembramos também a importância de recolher todo seu lixo gerado durante os passeios.

Fotos retiradas do site Refúgio Mamanguá.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *